03/12/2013

Profissionais de Guanambi participam do I Fórum de Processos Éticos

O I Fórum de Processos Éticos promovido pelo Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA) reuniu mais de 40 profissionais no município de Guanambi para promover a simulação de um caso de julgamento ético e debater o assunto. O evento, ocorrido na segunda-feira (2), contou com a abertura da presidente do conselho,Maria Luísa de Castro Almeida, que falo sobre a atuação da Gestão Novo Tempo frente ao Coren-BA e destacou a importância da realização desta atividade. “A autarquia tem como papel fundamental proteger a sociedade das más práticas. O trabalho é muito árduo e precisamos desconstruir esta ideia de que o conselho só existe para cobrar. O que queremos é dar um retorno ao profissional e contribuir para sua formação”, disse.

IMG_9926Realizado pela Câmara Técnica de Ensino e Legislação do Coren-BA, o fórum tem a proposta de levar ao profissional de enfermagem a vivência prática do julgamento de um processo ético. Para tanto, a atividade é dividida em duas etapas. A primeira, com uma explanação teórica a respeito do Código de Ética e do Código de Processos Éticos, em que os profissionais ficam sabendo qual o trâmite de um julgamento, desde o recebimento da denúncia até a decisão final. A segunda parte consiste na simulação de um julgamento, em que os profissionais são instados a avaliar o caso apresentado, decidir se haverá abertura de processo, reunir argumentações em favor a acusação e da defesa, montar um parecer e, por fim, decidir se haverá pena e qual será ela.

IMG_9976A coordenação dos trabalhos em Guanambi ficou a cargo da professora Cristiane Magali Freitas, que falou da necessidade de ter conhecimento da legislação que ampara o profissional de enfermagem: “É preciso conhecer a regra para dar respostas adequadas às questões. Isso vai acontecer em nossa vida o tempo inteiro, precisaremos sempre dar respostas. E nós temos um Código de Ética e um Código de Processos Éticos que dá todo o embasamento jurídico sobre o que podemos ou não podemos fazer”. No caso fictício apresentado, um profissional recebe um telefonema da esposa e acaba deixando um paciente com problemas crônicos no banheiro. Ele esquece de informar o caso na passagem do plantão e o paciente, ao tentar voltar ao quarto sozinho, cai e fica com sequelas.

IMG_9954

A enfermeira-fiscal do Coren-BA em Guanambi, Suzana Costa Alkmim, fez questão de destacar a importância da iniciativa: “Com a vinda da presidente do Coren-BA ao município, houve uma aproximação maior dos profissionais de enfermagem com conselho. Essa aproximação é fundamental para que estes profissionais comecem a perceber que o conselho não é um órgão apenas punitivo, mas que apoia a enfermagem e luta por sua valorização”. Para ela, a simulação do julgamento facilita a compreensão do profissional, que passa a ter noção de como acontece. “Com esta capacitação, o profissional tem a possibilidade de incorporar o Código de Ética,  por meio do estudo de caso e da dinâmica em grupo, o que contribui significativamente para a sua formação. E as pessoas que comparecem são peças-chaves na disseminação deste conhecimento entre os colegas”, contou.

IMG_9921

A iniciativa também foi elogiada pelos profissionais que marcaram presença na atividade. “O evento foi muito construtivo e nos colocou em contato com os projetos que estão sendo realizados pelo Coren-BA. Também foi fundamental para amadurecer o nosso entendimento sobre a legislação”, disse David Matos dos Santos, técnico de enfermagem no Hospital do Rim. Já para Raema Cotrim, que é supervisora de estágio no Cetep Sertão Produtivo, em Caetité, o fórum foi uma forma de ampliar conhecimentos: “Achei o evento muito importante, porque nos faz refletir sobre o que acontece no nosso dia a dia, não apenas com base no que diz a mídia sobre o assunto, mas a partir do nosso próprio Código de Ética”.