23/04/2019

Notificações do Coren-BA resultam em entrega de POP, normas e rotinas das Unidades de Saúde da Família de Irecê

Padronização de tarefas assegura melhor assistência aos usuários.

 

O Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA), representado pela enfermeira fiscal Gleica Sodré, participou da entrega do manual de Procedimento Operacional Padrão (POP) e normas e rotinas às(os) enfermeiras(os) das Unidades de Saúde da Família (USF) do município de Irecê.

O evento aconteceu nesta segunda-feira (22/04), no Tabuleiro Digital da Secretaria de Educação, com a participação da coordenadora da Atenção Básica de Irecê, a enfermeira Lívia Magna Rodrigues de Almeida.

A gestora reconheceu a importância dos instrumentos de normatização e revelou que iniciou a elaboração dos documentos (28 POPs destinados a 21 USF e 7 unidades satélites) em conjunto com a enfermeira Iolanda Cardoso Pimenta e a enfermeira da Unidade de Saúde da Família Paulo Freire, Naiara Neres Paiva Mousine, com o apoio da gestão através da secretária municipal de saúde Dulce Nunes Barreto Duarte.

“Este POP é importante porque garante a padronização de tarefas, assegura uma melhor assistência para os usuários, contribui para um melhor desempenho no trabalho em equipe, proporcionando mais segurança aos funcionários e aos que irão utilizar o serviço, ou seja, tanto profissionais quanto pacientes serão beneficiados” comentou Lívia Magna Rodrigues de Almeida.

Fiscalização Coren-BA – Em 2017, o Coren-BA iniciou uma força-tarefa de fiscalização nas Unidades de Saúde da Atenção Básica, abrangendo municípios da macrorregião e de Irecê. A partir das vistorias, foram detectadas que as principais irregularidades eram a inexistência de POP, normas e rotinas do serviço de enfermagem das unidades de saúde, resultando na emissão de notificações, conforme previsto na Resolução Cofen n° 518/2016, que traz as “situações previsíveis e condutas a serem adotadas” nestes casos.

De acordo com a Lei Federal n° 7.498/86, compete privativamente à(o) enfermeira(o) planejamento, organização, coordenação, execução e avaliação dos serviços da assistência de enfermagem. Segundo a enfermeira fiscal Gleica Sodré, a elaboração de instrumentos que padronizam procedimentos e sistematizam o processo de trabalho são atividades inerentes à(o) enfermeira(o), sendo considerada a mais fundamental das ferramentas gerenciais atualmente.

“Como benefícios, tais instrumentos são aliados a segurança do paciente, sistematizam as técnicas e experiências, são subsídios para controle de qualidade, instrumentalizam as ações no SUS e contribui de forma ética e responsável, ampliando a autonomia do profissional”, afirmou Glecia Sodré.

No final do evento foram distribuídos os manuais às(os) enfermeiras(os) que serão responsáveis pela divulgação das orientações aos demais profissionais atuantes no serviço.