25/01/2018

Museu Nacional de Enfermagem tem aprovação de 98% dos visitantes

O MuNEAN promove o resgate histórico e valorização da Enfermagem e seus profissionais, narrando a trajetória da profissão, com seus marco ...

Alunos da Escola Técnica Irmãs Matos, de Candeias/BA, em visita ao MuNEAN

Museu Nacional de Enfermagem – MuNEAN teve aprovação de 98% dos visitantes desde a reabertura ao público, em outubro de 2017. Mais de 95% consideraram a visita “ótima” e cerca de 3% avaliaram as instalações e atendimento recebido como “bom”.

Para a professora e enfermeira Viviane Ferraz, “foi extremamente importante conhecer e vivenciar fatos históricos e marcantes da profissão”. Elaine Almeida, que visitou o MuNEAN com a família em dezembro, contou que a visita “superou expectativas”. “Encantamento e alegria é o que posso descrever que posso descrever sobre minha visita”, afirmou.

Ana Maria Palmeira considerou a visitação “uma verdadeira viagem no tempo do cuidar”. “Senti-me valorizada enquanto profissional da Enfermagem ao conhecer o MuNEAN”, fez questão de registrar.

Rosângela Matos, da Escola Técnica Irmãs Matos, em Candeias/BA, acompanhou estudantes em visitas nesta quarta-feira (24/1). “Sempre trazemos nossos alunos, porque por reconhecemos a importância de conhecer a história da profissão. Eles escrevem relatórios sobre as visitas, e voltam entusiasmados com a inserção das mulheres, o destaque para a contribuição afrodescendente, o vestuário antigo da profissão e essa mistura de história e tecnologia”, conta.

Sobre o MuNEAN – Braço cultural do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), o MuNEAN promove o resgate histórico e valorização da Enfermagem e seus profissionais, narrando a trajetória da profissão, com seus marcos históricos e personagens de destaque. Além de mostras temporárias, inclui exposições permanentes e dialoga com seu entorno, no Pelourinho, valorizando a contribuição afrodescendente, marcante na configuração da Enfermagem brasileira.

Foi fundado em 2010, com apoio do Cofen, e incorporado pela estrutura administrativa do conselho em 2017, com doação do acervo, que permitiu a reabertura e ampliação de atividades. Sob curadoria da enfermeira Julia Lemos, o museu integra o Centro de Documentação e Memória do Cofen.

Serviço – O museu tem sede no Centro Histórico de Salvador (rua João de Deus, 5 – Pelourinho), e realiza também exposições itinerantes. Recebe o público na 2ª feira das 13h às 17h, de 3ª a 6ª feira das 9h às 17h, e aos sábados de 9h às 12h, com entrada gratuita. Visitas direcionadas de grandes grupos podem ser agendadas pelo email  muneanagendamento@cofen.gov.br.

Fonte: Ascom – Cofen