09/12/2013

Hospital Geral Roberto Santos é certificado pelo Método Canguru

Um dos métodos que mais apresentam resultados positivos no que se refere à assistência perinatal, o Canguru – voltado ao atendimento de recém-nascidos abaixo de 2,5 kg, recebeu um reconhecimento importante, fruto do empenho da equipe do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), em Salvador. Há pouco mais de um ano, a unidade hospitalar foi credenciada pelo Ministério da Saúde como Referência Estadual para a Atenção Humanizada ao Recém-nascido – Método Canguru. Na manhã desta quinta-feira (5), no auditório do HGRS, foi realizada a cerimônia de certificação do hospital.

canguruhgrs

Na oportunidade, a coordenadora nacional do método canguru, Zeni Lamy entregou à equipe responsável por executar a iniciativa e treinar os profissionais, a placa que simboliza o credenciamento. “Quando o método chegou ao Brasil, houve uma certa resistência por parte da academia. Hoje, a realidade é bem diferente e não podemos falar de assistência neonatal sem falar do Método Canguru”.

A superintendente de Atenção Integral à Saúde, Gisélia Santana, representou o secretário da Saúde do Estado, Jorge Solla no evento. Ela elogiou e atribuiu o reconhecimento ao empenho dos profissionais do HGRS. “Este hospital é destaque na prestação de assistência à saúde da mulher e da criança. Observamos aqui um trabalho humanizado com boas práticas no cuidado materno e infantil, com recursos humanos preparados para os desafios”. Ainda de acordo com a superintendente, “o papel da Sesab é dar condições para que isso [a proatividade da equipe] aconteça”.

Para a diretora geral do HGRS, Delvone Almeida, o credenciamento “é o símbolo de um esforço, de um trabalho em equipe que é engrandecedor”. O presidente da Sociedade Baiana de Pediatria, Fernando Barreiro também enfatizou a dedicação profissional com que o método é desenvolvido e compartilhado. Emocionada, a diretora da ala materno-infantil do HGRS, Alcione Bastos disse que “é muito bom trabalhar com uma equipe tão apaixonada pelo que faz”.

Em 2002, o método começava a ser executado no Hospital Geral Roberto Santos, com a inauguração do Alojamento Canguru. De lá pra cá, houve um aprimoramento das ações. Em 2008, foi inaugurado o Centro de Treinamento do método para profissionais de saúde de toda a Bahia.

De acordo acordo com a neonatologista, Magnólia Magalhães de Carvalho, uma das tutoras da metologia na Bahia, a equipe coordenada pela médica Maria de Lourdes Santiago, é composta por oito profissionais. Entre os benefícios, ela destaca o fortalecimento do vínculo afetivo entre mãe e filho e o estímulo ao aleitamento materno. “É um método que tira o bebê da encubadora e o coloca em contato pele a pele com a mãe. São medidas que favorecem o apego e faz com que a mãe se aproprie melhor dos cuidados e riscos. Isto incorpora a família, inclusive o pai”, explicou Magnólia.

Método Canguru

O método tem três etapas. A primeira ocorre ainda quando o bebê está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ou na unidade de Cuidados Intermediários (CI). A segunda, é no Alojamento Canguru, onde a criança, após ter o quadro clínico estabilizado, fica em contato com a mãe numa bolsa canguru. Ela permanece em período integral na unidade, na condição de acompanhante do paciente, inclusive, com direito a alimentação. Na terceira etapa, o bebê vai para a casa e retorna ao hospital para acompanhamento ambulatorial até completar 2,5 quilos.

J.G. DRT-BA 4362

Fonte: Sesab