21/08/2014

Fiscais do Coren-BA participam de visita integrada a UPA Adroaldo Albergaria

Representantes do Ministério Público do Estado da Bahia (MP), do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) e do Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA) visitaram a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) Adroaldo Albergaria, localizado em Periperi, para acompanhar a demanda de irregularidade apresentada em relatório ao MP no início de 2013. A UPA foi inaugurada em outubro de 2012 e, recebe em média, 300 pacientes por dia.

IMG_9163

O promotor de Justiça, Luciano Taques, do Grupo de Atuação Especial de Defesa da Saúde (Gesau) do Ministério Público baiano, listou as principais deficiências da UPA, reveladas no tempo de espera excedente para atendimento; tempo de permanência do paciente na unidade, que chega a 20 dias por dificuldade de regulação para unidades de saúde de alta complexidade, o que contraria a portaria nº 1.601 de 7 de julho de 2011, preconizada pelo Ministério da Saúde no art. 2º, que  estabelece o encaminhamento para internação em serviços hospitalares os pacientes que não tiverem suas queixas resolvidas nas 24 h de observação, por meio das centrais reguladoras.

IMG_9160

Para a coordenadora de enfermagem da UPA, Adriana de Sousa Brandão, que chefia 47 enfermeiros e 74 técnicos em enfermagem, mais grave do que o tempo de permanência do paciente na unidade é a falta de manutenção de equipamentos hospitalares. A enfermeira fiscal do Coren-BA, Suzana Costa, que esteve acompanhada do auxiliar de fiscalização da autarquia, convocado pelo concurso deste ano, Alberto Lima, constatou melhora no dimensionamento de pessoal, mas considerou que o quantitativo de profissionais de enfermagem ainda não é o ideal para assistir à comunidade de Periperi. O objetivo da Unidade de Pronto Atendimento 24h é diminuir as filas nas portas de emergência dos hospitais, evitando que casos que possam ser resolvidos nas UPAS, ou unidades básicas de saúde, sejam encaminhados para as unidades hospitalares. No período da tarde, os agentes da fiscalização do Coren-BA também visitaram a UPA de Escada, no subúrbio ferroviário, anexo ao Hospital Alayde Costa (HAC) para verificação de possíveis irregularidades na unidade e posterior abertura de processo administrativo.