- Conselho Regional de Enfermagem da Bahia - http://ba.corens.portalcofen.gov.br -

Estomaterapeuta Lêda Lúcia Borges é indicada pelo Coren-BA ao Prêmio Ana Nery da Enfermagem Brasileira

A senhora Nair Pereira de Novaes Borges recebeu o prêmio em homenagem à filha.

O amor pela estomaterapia, a constante busca pelo conhecimento e o cuidado ao lecionar foram uma das paixões que nortearam a vida da enfermeira Lêda Lúcia Borges Costa, profissional destaque da Bahia, indicada (in memorian) pelo Coren-BA ao Prêmio Ana Nery da Enfermagem Brasileira, no 21º Congresso Brasileiro dos Conselhos de Enfermagem (CBCENF), que aconteceu em Campinas, na última quarta-feira (28/11). A premiação homenageia profissionais de todos os estados, considerando a trajetória e relevância dos trabalhos prestados por eles à Enfermagem.

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), representado pela conselheira Maria Luisa de Castro Almeida e a presidente do Coren-BA, Maria Inez Alves de Farias entregaram o prêmio à senhora Nair Pereira de Novaes Borges, mãe da enfermeira que foi ao evento, acompanhada da filha Dulcileide Novaes Borges.

“Nós, familiares, agradecemos ao Coren-BA por essa homenagem e reconhecimento que aquece nossos corações.  Ao indicarem Lêda estão testemunhando a importância  da sua atuação como enfermeira e dando continuidade a sua história”, comentou Dulcileide Borges.

Lêda Lúcia foi coordenadora do GT de Feridas do Coren-BA e pioneira da Estomaterapia na Bahia.

Lêda Borges foi a segunda filha de uma família de 7 mulheres e 2 homens. Possuía graduação em enfermagem pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), especialização em Enfermagem em Estomaterapia pela Universidade de São Paulo (USP) e especialização em Psicossomática pelo Instituto Junguiano da Bahia. Foi coordenadora do GT de Feridas do Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA) e pioneira da Estomaterapia na Bahia, coordenando o primeiro curso da área em Salvador, que teve início em 2017.

“Lêda era apaixonada pela enfermagem, nunca buscou conhecimento para se destacar. Ela gostava mesmo de ensinar e tinha olhos atentos quando o assunto era cuidar. Eu ficava orgulhosa quando a via preparando as aulas para os congressos ou mesmo cuidando de um ferimento simples”, revelou Dulcileide Borges.

A estomaterapeuta também foi coordenadora da Unidade de Internação do Hospital Aliança na Clínica Médica Cirúrgica 2, onde trabalhou com a enfermeira e amiga Ilza Pereira Ghiotto.

Ilza considerava Lêda Lúcia “a profissional mãe de todos” porque além de compartilhar o conhecimento com os colegas, estimulava o desenvolvimento pessoal e o crescimento da estomaterapia.

Lêda Lúcia e sua amiga, a enfermeira Ilza Pereira Ghiotto.

“Lêda sempre desejou que a especialidade tivesse um curso em nosso estado, que carece de profissionais especializados, as dificuldades surgiram, mas ela nunca desistiu de seu objetivo”, comentou.

Em um de seus últimos trabalhos, a enfermeira participou do encontro promovido pelo GT de Feridas com os enfermeiros-fiscais do Coren-BA  e teve importante atuação no 5º Encontro de Auxiliares e Técnicos de Enfermagem (EBATE) ao tratar das novas abordagens no tratamento de feridas, com demonstrações do que há de mais moderno na área.

Lêda faleceu em maio de 2018 deixando dois filhos, João Paulo e Lucas e um grande legado à Enfermagem Baiana.

 

 

Veja mais fotos da premiação: