06/12/2013

Curso sobre Processos Éticos capacita profissionais de enfermagem

A gestão Novo Tempo no Coren-BA acredita que a fiscalização do exercício profissional deve acontecer sob uma perspectiva pedagógica e disciplinar, não apenas para impor sanções. Pensando nisso, a atual diretoria e plenário vêm realizando uma série de ações em prol da capacitação da comunidade de enfermagem para atuação nos casos de infrações éticas denunciados ao conselho. Depois do 1º Fórum sobre Processos Éticos realizado em todas as subseções da autarquia, mais um curso sobre o tema está sendo realizado em Salvador.

Cerca de 100 profissionais de diversas instituições de saúde e ensino compareceram à atividade, coordenada pela vice-presidente, Laurinda Lula Machado, com o apoio das Câmaras Técnicas e da assessoria jurídica do Coren-BA, representada pelas advogadas Luciana Novaes e Tycianna Monte Alegre e pelo procurador Fabrício Bastos. Ao abrir o evento, a presidente, Maria Luísa de Castro Almeida, ressaltou a nova postura da atual gestão sobre o assunto. “O processo é aberto não com a intenção de punir o profissional, mas para educar”.

luisa e laurinda

A vice-presidente Laurinda explica que o objetivo inicial do curso é aproximar o conselho dos profissionais inscritos através da divulgação do Código de Ética e de Processo Ético-disciplinar da Enfermagem. “Precisamos preparar a comunidade de enfermagem oferecendo subsídio e conhecimento técnico para que, quando convidados a nos ajudar com os processos éticos, possa realizar um julgamento justo”, disse.

O procurador do Coren, Fabrício Bastos, destacou a importância de, ao analisar um fato em que haja indícios de infração ética, o membro de uma comissão de instrução ou um conselheiro relator de processo ético deve exercitar uma visão mais ampla sobre a situação. “Para interpretar um fato, vários ingredientes precisam ser considerados, por isso a necessidade de se realizar eventos como este, quando podemos discutir princípios éticos e legais que funcionam como base para emissão de um parecer”. Bastos disse que a iniciativa revela também uma postura mais humanística do Departamento Jurídico do Coren-BA, coerente com a proposta da nova gestão da autarquia.

fabricio

Enfermeira, especialista em assistência de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), da Santa Casa de Misericórdia, Poliana Quadros, aprovou a capacitação. “Saio daqui sabendo que temos um órgão para nos apoiar e nos respaldar, como uma consciência maior sobre até onde podemos ir e como agir dentro da instituição”. A diretora de Assuntos Profissionais da Associação Brasileira de Enfermagem, seção Bahia (ABEn), Inês Farias, elogiou o evento. “Hoje vemos um Coren se profissionalizando, antes se fazia tudo empiricamente”, avaliou.

plenario 2