15/02/2014

Curso AIDPI Neonatal alcança balanço favorável

“A nossa expectativa com o término do curso da estratégia AIDPI Neonatal é de que os docentes em enfermagem convidados sejam multiplicadores nas faculdades em que atuam, sensibilizem aos futuros colegas de profissão e colaborem para melhorar a saúde básica no Brasil, sobretudo, no quesito assistência”.  Foi com essa declaração motivada que a coordenadora estadual da estratégia de Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI) Neonatal, Margareth Hamdan, encerrou o curso na tarde de sábado,15 de fevereiro, na sede do Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA).

Ao fazer o balanço do curso, que reuniu 26 horas de duração, Margareth, destacou a participação efetiva da turma nas atividades teóricas e práticas e ressaltou a necessidade do curso da estratégia AIDPI Neonatal ter 100% de frequência e aproveitamento pelos participantes, que somaram 21 docentes de diferentes instituições da Bahia. Ela também falou sobre o curso de reanimação neonatal para 12 facilitadores, previsto para acontecer em março deste ano.”Cumprimos, através do curso, o compromisso de campanha de trazer os profissionais para dentro do conselho. A partir desta ação, avançamos para melhorar a assistência da saúde básica na Bahia”, garantiu a vice presidente do Coren-BA, Laurinda Lula Machado.

SAM_0750

Para a enfermeira da UTI Neonatal do Hospital Manoel Novaes e professora da Faculdade de Ilhéus, Luciana Nobre, o curso atualiza o docente em enfermagem para que ele transmita aos alunos o conteúdo dentro da disciplina, além de oferecer mais segurança ao manejo, as técnicas da atenção básica, neste caso, da gestante ao recém – nascido de dois meses de vida. ” O curso acrescentou muito mais conhecimento e experiência a mim. Na condição de docente, terei mais facilidade para passar adiante o conteúdo aos meus alunos e, principalmente, tentar mudar a dinâmica das aulas, incrementar o conteúdo, tornando a capacitação dos futuros profissionais mais pró – ativa”, disse a enfermeira da UTI Neonatal do Hospital Aliança e professora da Unijorge, Denise Mineiro.  A médica pediatra da área técnica de Saúde da Criança da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Maria Rosário, defendeu a proposta dos docentes se tornarem a atitude de mudança que desejam e não paralisarem diante das dificuldades da atenção básica.

SAM_0746