25/01/2021

Coren-BA institui Piso Salarial Ético para os profissionais de Enfermagem

Decisão indica, para efeitos de parâmetros, salários éticos que atendam minimamente as necessidades básicas de sustento dos trabalhadores.

A nova gestão do Coren-BA instituiu, por meio de decisão do plenário, o Piso Salarial Ético para os profissionais de Enfermagem de todo o estado. O documento indica, para efeitos de parâmetros, salários éticos que atendam minimamente as necessidades básicas de sustento dos trabalhadores.

Segundo a decisão, o Coren-BA defende que a remuneração dos profissionais seja, de no mínimo, 4 salários mínimos para enfermeiros, 2,9 salários mínimos para técnicos de enfermagem e 2,5 salários mínimos para auxiliares de enfermagem, tomando como base o salário mínimo vigente.

Para o presidente Jimi Medeiros, a criação do Piso Salarial Ético é importante para fundamentar e embasar projetos de lei, além de nortear os empregadores no momento da contratação dos profissionais.

“Antes não tínhamos referência alguma proveniente do Conselho de valores mínimos de salários dos trabalhadores de Enfermagem na Bahia, é um marco para a categoria”, comentou o presidente.

O trabalho da Enfermagem é essencial à organização e funcionamento dos serviços de saúde. Durante a pandemia do coronavírus, ficou ainda mais evidente a importância desses trabalhadores, que estão na linha de frente de combate a covid-19, arriscando as próprias vidas para salvar os pacientes acometidos pela doença.

No entanto, a remuneração da Enfermagem ainda é abaixo do que seria ideal. De acordo com dados da pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil, realizada pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) em 2015, 12,7% dos trabalhadores têm renda mensal total de até R$ 1.000,00.

Leia a íntegra da decisão aqui