19/08/2019

Coren-BA realiza encontro sobre Enfermagem Obstétrica

O evento teve como público-alvo coordenadores de cursos de especialização

O evento teve como público-alvo coordenadores de cursos de especialização de escolas de Enfermagem e reuniu profissionais da capital e do interior do estado

Com o objetivo de discutir a formação em Enfermagem Obstétrica, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-BA), através da Câmara Técnica de Atenção à Saúde da Mulher (CTASM), realizou na última sexta-feira (16), na sede da unidade em Salvador, um encontro com coordenadores de cursos de especialização em Enfermagem Obstétrica e da Educação Permanente de maternidades que são campos da prática.

De acordo com Maria Inez de Farias, presidente do Coren-BA, organizar encontros como este são fundamentais para o fortalecimento do ensino da enfermagem. “É muito importante mantermos a aproximação com as escolas, pois temos que garantir uma assistência segura para a sociedade”, enfatizou a presidente.

A coordenadora da CTASM, Rita Calfa, explicou que o intuito do evento foi discutir a formação dos especialistas, uma vez que já existem pelo Sistema Cofen/Coren, diversas resoluções que devem ser seguidas. Segundo ela, essas reuniões são necessárias para que se possam discutir e conhecer o que cada instituição está oferecendo e as dificuldades para manter os cursos, pois eles são a base para a formação obstétrica.

Estiveram presentes representantes de oito instituições de ensino, como a Escola Estadual de Saúde Pública, do Centro de Ensino Superior de Ilhéus, da Faculdade Pitágoras de Feira de Santana, da Atualiza Cursos, da Faculdade Sudoeste (UNIGRAD Vitória da Conquista), da Faculdade de Enfermagem da UFBA, da Faculdade Bahiana de Medicina e Saúde Pública, da Faculdade Santo Antônio de Alagoinhas. Além de representantes das maternidades Climério de Oliveira, Tsylla Balbino, do Instituto de Perinatologia da Bahia (IPERBA) e do Hospital Roberto Santos.

As atividades foram divididas em dois turnos. Durante a manhã, os participantes se reuniram em grupos para tratar das principais características e entraves enfrentados por cada instituição e, juntos, construírem a Matriz F.O.F.A (forças, oportunidades, fraquezas e ameaças). Já o período da tarde foi destinado para que os grupos complementassem as discussões e apresentassem os resultados da Matriz.

Para a enfermeira Maria das Graças Oliveira, mesmo com 38 anos de profissão, sendo 36 anos dedicados à assistência e 22 para a docência do ensino superior, é muito importante manter-se constantemente atualizado. “Participei desse encontro porque sempre dei o melhor de mim na Enfermagem e quero que os meus alunos sejam capacitados e qualificados dentro das normas do nosso Conselho. Este foi um dia de troca de saberes surpreendente”, afirmou Maria das Graças.