10/04/2013

Ato Público: Enfermagem brasileira reivindica regulamentação da jornada para 30h

  O ato reuniu diversas entidades como: Cofen, CNTS, FNE,
 

O ato reuniu diversas entidades como: Cofen, CNTS, FNE, ABEn, ANATEn e ENEEnf.

No início da manhã desta terça-feira (9), caravanas de todos os estados brasileiros lotavam a Esplanada dos Ministérios com milhares de profissionais da Enfermagem brasileira.  Em coro de “30 horas Já!”, auxiliares, técnicos de enfermagem e enfermeiros de todo o país exigiam a votação do Projeto de Lei 2295/00 que fixa em 30 horas a jornada de trabalho para a Enfermagem. O Ato Público, conhecido como Mobiliza Enfermagem, é organizado pelo “Fórum 30 horas Já: Enfermagem unida por um objeto” que reúne diversas entidades representativas da Enfermagem: Cofen, CNTS, FNE, ABEn, ANATEn e  ENEEnf.

A concentração dos profissionais ocorreu em frente à Catedral de Brasília e seguiu em direção ao Palácio do Planalto. Para o Presidente interino do Conselho Federal de Enfermagem, Osvaldo Albuquerque, “a regulamentação em 30 horas semanais é um benefício para toda a população brasileira que passará a ter profissionais com mais qualidade na prestação da assistência à saúde”, afirma. A regulamentação tem como objetivo acabar com a precarização das condições de trabalho de milhares de profissionais de todo o país.

Diversos Conselheiros e Presidentes de Conselhos Regionais também compareceram no Ato, entre eles o Presidente do Coren-ES, Antonio Coutinho, e o ex-Presidente do Cofen, Manoel Carlos Neri da Silva. A Conselheira Federal Irene Ferreira, que participou de uma reunião com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, no momento que os profissionais ocupavam a Esplanada, e lembrou a importância da aprovação do PL 2295/00. “É condição sine qua non a regulamentação da jornada de trabalho para a qualidade do serviço prestado”, ressalta a Conselheira.

Já o Conselheiro Federal Antonio Marcos Freire também enfatizou que a ideia é sensibilizar não apenas as autoridades, mas a população de um modo geral para a causa da Enfermagem. “A nossa luta é de todos. Nossa luta é por uma Enfermagem mais digna e justa”, conclui. A Deputada estadual do Rio de Janeiro, Rejane de Almeida, lembrou que a luta pela regulamentação da jornada de trabalho já passa de 50 anos e que o movimento tem que se manter articulado para mostrar a sua força.